Se você só tem 24 em Recife: aproveita!

Publicado em 9 de novembro de 2015

Chegando ao Recife na manhã de um de verão, pegue um táxi credenciado ao Aeroporto Internacional do Recife e siga pela orla de Boa Viagem, principal bairro da Zona Sul da cidade. A orla namora as areias da praia de nome homônimo do bairro. Urbanizada por espigões cada vez mais altos, esta área é o endereço do Parque Dona Lindu, projeto assinado por Oscar Niemeyer, inaugurado em 2011. O Parque oferece à população área verde, quadra esportiva, o Teatro Luiz Mendonça e a Galeria de Arte Janete Costa. Fique à vontade para tomar água de coco em um dos quiosques do calçadão de aproximadamente 7 km.

Da Avenida Boa Viagem, vá em direção ao bairro de Brasília Teimosa, retratado pelo cineasta Gabriel Mascaro no documentário “Avenida Brasília Formosa” (2010). Lá, faça uma parada no restaurante Casa de Banhos (Arrecifes do Porto, Km 1, Brasília Teimosa; fone: (81) 3075-8776), dono de um cardápio caprichado de peixes e frutos do mar. Abandone o carro e caminhe pelo Parque de Esculturas Francisco Brennand, um dos maiores expoentes das artes visuais de Pernambuco. Do outro lado da Bacia do Pina, você avistará a Praça Rio Branco, o Marco Zero da cidade, no Bairro do Recife (ou Recife Antigo, como os recifenses o chamam comumente). Não titubeie, faça a travessia em um dos barcos comandados por pescadores locais (todos os dias, das 7h às 17h, no valor de R$ 5, ida e volta).

Já no centro da cidade, dê uma volta pelas ruas de paralelepípedo, como a Rua do Bom Jesus, onde fica a Sinagoga Kahal Zur Israel , centro judaico de pesquisa e exposição. No Bairro do Recife, o Observatório Cultural Torre Malakoff, o Santander Cultural e o Centro Cultural dos Correios trazem, com frequência, mostras temporárias de artistas nacionais e internacionais. O emblemático Rio Capibaribe, ornado pelas pontes Maurício de Nassau e Buarque de Macedo na área do Recife Antigo, é a vista principal do Paço Alfândega, centro comercial situado na antiga alfândega. O shopping abriga, ainda, a Livraria Cultura, ponto de encontro dos interessados em literatura e programação cultural.

Em Olinda, visite o elevador panorâmico, que deixa o visitante 20 metros mais alto para fazer as melhores fotos

O fim da tarde já se aproxima e é melhor você não perder a oportunidade de conhecer uma das cidades consideradas Patrimônio Histórico e Cultural pela Unesco. Olinda, a 6 km da capital, faz parte da Região Metropolitana do Recife. Em sua ida ao Sítio Histórico da cidade, corra para o Alto da Sé e aprecie o pôr-do-sol, comendo a mais famosa tapioca do estado. Além da paisagem única, com vista privilegiada para o Recife, você tem a chance de conhecer a Igreja da Sé (Alto da Sé, s/n, Cidade Alta; fone: (81) 3271-4270), a catedral da Arquidiocese de Olinda e Recife que data de 1535 . No local, foi instalado um elevador panorâmico, que deixa o visitante 20 metros mais alto para fazer as melhores fotos.

Uma vez na Cidade Alta, escolha um de seus restaurantes para fechar a noite em grande estilo. Nas ladeiras, não faltam opções de alta gastronomia: Beijupirá, Maison do Bomfim ou Oficina do Sabor são alguns exemplos. Se estiver animado, estique para tomar uma cervejinha na Bodega de Véio (Rua do Amparo, 212, Amparo; fone: (81) 3429-0185) ou na Licoteria Noctívagos (Rua 13 de maio, 3, Carmo; fone: (81) 3439-6248), onde se concentra parte dos boêmios de Recife-Olinda.

 

Fonte:http://www.pernambuco.com/turismo/turismo_roteiro_24h/

 

postado por: reimagine